Slide

  • Título 1MEMS realiza hangout sobre Desafios diários do empreendedorismo feminino na Bahia
  • Titulo 2O segredo para se manter motivada!
  • Titulo 3Fundadora do MEMS fala sobre iniciativa empreendedora em rádio soteropolitana
1 2 3
Image Slideshow by WOWSlider.com v4.8

Últimos posts

Colunista: A importância do pro labore e porque você tem que ter o seu!




Um dos principais erros que vi em 99,8% das pequenas empresas que fiz consultoria é a falta do Pro Labore e por esse motivo acredito que trazer este assunto no meu primeiro artigo para o Mulheres Empreendedoras de Salvador é de grande valia.
O Pro Labore é a retirada mensal que todo empreendedor deve fazer. No começo é tudo um pouco mais difícil, porém é de suma importância que você se pague pelos seus serviços, é como se fosse o seu salário mesmo. Se desde o início você separar as suas contas pessoais das contas da empresa você não fará parte da estatística que citei acima – e estará na frente no cuidado da saúde financeira da sua empresa.
Se você está nesse inicio da jornada talvez seja mais complicado ter o valor necessário para o seu próprio pagamento e que ele cubra todas as suas obrigações, por isso é tão importante ter alguma reserva financeira para custear suas despesas pessoais neste momento.
Talvez tenha surgido a seguinte pergunta: “mas se o negócio é meu, se eu sou a dona, tudo o que ele gera é meu também, certo?”, errado! Tudo que ele gera é dele, faz parte do seu negócio e não é seu não – por enquanto. Você precisa que o seu negócio tenha faturamento e que a entrada de recursos financeiros seja maior que a saída de dinheiro e com isso gere lucro. Mas o lucro não é o valor que você retira. O importante é que estipule um valor mensal que te ajude a cobrir todas as suas despesas pessoais e que esse dinheiro esteja separado do valor que sobra do seu negócio.
Uma boa forma de calcular quanto pode ter de Pro Labore é você descobrir quanto pagaria para alguém fazer exatamente o que você faz. Por exemplo: se o seu negócio é uma confecção de roupas infantis e é você quem cuidadosamente monta as peças, quanto você pagaria a uma costureira? Esse é o valor que você pode ter como base para definir o seu “salário”.
Por que é tão importante separar o seu dinheiro do dinheiro do negócio? Simplesmente porque você e o seu negócio são coisas distintas e mesmo uma empresa pequena precisa ter todas as suas despesas previstas e sim, você entra como um custo.
Aqui vai uma dica: use contas bancárias diferentes – uma para você e a outra para a empresa. No meu inicio usei minha conta corrente para o controle da empresa e a conta poupança  para o controle pessoal, assim não pagava duas taxas de manutenção de conta e não me confundia com os saldos.
Mas a parte mais legal e bacana de tudo isso é você controlar na ponta do lápis todas as suas despesas (pessoais e da empresa) e não tomar nenhum susto com gastos desproporcionais e que podem atrasar o seu crescimento.
E uma das melhores coisas de ser empreendedora e dona do seu negócio é que após um ano de trabalho, ou um período menor, você terá acesso aos Dividendos da sua empresa e aí sim, é a hora de aproveitar e usufruir dos louros de todo o trabalho que você teve e ver quanto do lucro da empresa irá para você.  Mas isso nós conversamos melhor no próximo artigo.

Muito sucesso!

*Raquel Santos -  Empreendedora há 4 anos, Formada em Administração de Empresas, MBA em Controladoria - Especialista e Consultora Financeira para Empresas e Pessoas. Acredita que fazer a diferença é buscar a excelência em tudo que faz!

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário